Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Terceiro Tempo

"Em futebol, o pior cego é o que só vê a bola." - Nelson Rodrigues

Terceiro Tempo

"Em futebol, o pior cego é o que só vê a bola." - Nelson Rodrigues

O príncipe árabe que comprou o Newcastle

Clube inglês foi comprado por 350 milhões de euros e a ambição é enorme

14.10.21, Terceiro Tempo

O futebol moderno ficou "mais rico" no dia 7 de outubro. O Newcastle, um clube que normalmente tem disputado para não descer de divisão, foi comprado por Mohammed bin Salman, príncipe herdeiro da Arábia Saudita. Depois de muito tempo de negociações e de avanços e recuos, finalmente teve o desfecho que todos pretendiam. O tradicional clube inglês foi comprado por uma verba a rondar os 350 milhões de euros e os planos, que tem chegado de rumores, são transformar o Newcastle na força maior de Inglaterra.

Mohammed bin Salman tem uma riqueza estimada em cerca de 30 mil milhões de euros (Foto: Courtesy)

        Não é algo novo. Os clube serem comprados por pessoas multimilionárias que pretendem dar uma qualidade superior às suas equipas. Foi assim que aconteceu com o Chelsea com Abramovich, quando o Manchester City foi comprado, também por um árabe ou o Paris Saint Germain pelo catariano Nassar Al-Khelaïfi. Todos eles tinham algo em comum: eram clubes de meio da tabela, com pouca expressão europeia e sem muitas ambições internamente, com este investimento avultado que chega, os clubes conseguem aumentar a qualidade da equipa e tornarem-se cada vez mais competitivos. O Chelsea, por exemplo, desde que o russo Abramovich chegou ao clube, por duas vezes venceu a Liga dos Campeões. O Manchester City ainda não mas tem confirmado todo o seu potencial internamente com várias Ligas Inglesas conquistadas nos últimos 10 anos.

       Porém, o caso do mais recente dono do Newcastle tem tudo para ser diferente, para melhor. É que a riqueza que o árabe possuí é bastante (bastante mesmo) superior a dos outros sheiks que compraram clubes. Nos últimos dias tem-se visto rumores absurdos de jogadores a serem apontados ao Newcastle, como é o caso de Haaland, Mbappé, Coutinho e muitos outros que poderão chegar por vários milhões de euros. E, como já sabemos, dinheiro não será o principal dos problemas para o "novo" Newcastle, mas sim conseguir captar o interesse destes craques.

       Bin Salman nasceu há 36 anos e é, atualmente, o primeiro vice-presidente e também o ministro da defesa da Arábia Saudita e não é nada poupado. Por exemplo, em 2015 comprou o castelo Luís XIV, a propriedade privada mais cara do mundo, perto de Paris, por 275 milhões de euros e possuí diversas controvérsias ao longo da sua vida, a mais escandalosa que é conhecida e através de um relatório protagonizado pelos Serviços Secretos dos Estados Unidos da América é que ordenou a morte de um jornalista Jamal Khashoggi que estaria irradicado do país. Que era visto como uma espécie de "alvo" abater devido às suas critícas ao governo.

       Polémicas à parte, o que é certo é que o Newcastle passou a ser o clube mais rico do mundo e os fãs do próprio clube comemoraram como loucos no dia em que foi anunciada a venda. São outros valores do futebol que antigamente seriam impensáveis, para o positivo ou para o negativo. Será agora interessante perceber a perspetiva do Newcastle tanto a curto como longo prazo. Perceber se já em janeiro vão começar a envolver-se no mercado de transferências de forma abundante, ou se vão esperar pelo final da época para aí sim, planear a época com toda a calma.