Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Terceiro Tempo

"Em futebol, o pior cego é o que só vê a bola." - Nelson Rodrigues

Terceiro Tempo

"Em futebol, o pior cego é o que só vê a bola." - Nelson Rodrigues

A bela odisseia do Sheriff Tiraspol

28.09.21, Terceiro Tempo

Até há bem pouco tempo o clube Sheriff Tiraspol era um clube perfeitamente desconhecido para o adepto do futebol em geral. O clube situa-se na Transnístria, região que declarou em 1990 a sua independência à Moldávia. Essa independência não é reconhecida, sendo que o clube faz parte da Moldávia e é o principal clube daquele país e fez história ao seu o primeiro clube moldavo a chegar à fase de grupos da Liga dos Campeões.

A "capital" da Transnístria é Tiraspol. Cidade onde é Sheriff começou a sua história. Fundado em 1997, por um ex-polícia (daí o termo de xerife no nome) chamado Victor Gusan, o FC Sheriff estabeleceu-se de forma praticamente imediata como a principal força do futebol local. Tem 19 títulos nacionais, dez deles em anos consecutivos. O desejo declarado pelos dirigentes, há uma década, era atingir a fase de grupos da Champions. Conseguiu neste ano, após passar as várias fases de classificação contra adversários mais poderosos, como o por Teuta (Albania), Alashkert (Armênia), Estrela Vermelha (Sérvia) e Dínamo Zagreb (Croácia).

A companhia Sheriff é dona de um canal de televisão, uma rede de supermercados, uma empreiteira, uma fábrica de celulares, entre tantos outros investimentos, além de uma enorme rede de postos de combustíveis. Assim, vivendo uma realidade financeira bem diferente dos rivais, o Sheriff não enfrentou muitas dificuldades para se impor na Moldávia. Apenas um ano após sua fundação, já estava na primeira divisão. O primeiro título veio em 1999, com a Taça da Moldávia. O início do decampeonato foi em 2001.

O clube é relativamente modesto em termos de plantel. O país não consegue atrair muitos jogadores devido à sua língua, ao futebol que não tem grande nível quando disputado localmente, e os ordenados não são suficiente altos para atrair jogadores de outra qualidade técnica e táctica, mas ainda assim conseguiram, degrau a degrau fazer história nesta Liga dos Campeões e o sorteio da fase de grupos foi tudo menos favorável: Real Madrid, maior vencedor da Liga dos Campeões, o Inter, atual campeão italiano em título e o Shakthar, clube ucraniano bastante rotinado no que diz respeito a esta prova e com um orçamento bem superior ao clube moldavo. Facilmente se esperava que o Sheriff fosse uma espécie de "saco de pancada" em todos os jogos mas... mais uma vez provou a todos nós que estaríamos errados!

Na estreia na fase de grupos da Liga dos Campeões, a jogar em sua casa, na bela cidade de Tiraspol, o Sheriff defrontou o Shakthar. Independentemente do resultado, o jogo por si só já seria histórico de uma página dourada para o futebol daquele país. Ainda assim, o Sheriff mostrou que não seriam favas contadas e conseguiu mesmo ganhar ao Shakthar de forma contundente, escrevendo assim mais uma página de orgulho para aquela região que há muito ansiava por momentos brilhantes como aqueles.

Hoje, o Sheriff voltará a brilhar, mesmo com ou sem vitória. A história já foi escrita e neste momento os jogadores não têm qualquer pressão sobre si. Jogam pelo gosto ao futebol. Hoje deslocar-se-ão ao mítico Santiago Bernabéu, a maioria daqueles jogadores apenas pensaria, há uns meses atrás, que jogaria só na Playstation naquele estádio mas o que é certo é que está provado que os sonhos se cumprem, basta acreditar-nos e mantermo-nos focados no objetivo. Daqui a umas horas não quero saber do resultado do Sheriff, apenas ver 11 jogadores a correr atrás da bola, sorridentes, porque tocaram o céu e esse mérito, ninguém poderá tirar.